A roda da fortuna e o Trance – Esotrance

10/08/2017 | sem comentário | Categoria(s): Expansão da Consciência

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

~ Uma análise do Tarot ~

Continuando a nossa Jornada do Louco (...) 

Em sua introspecção em busca de respostas em seu mundo interior, nosso Louco (sob o arquétipo do Eremita), acaba por se defrontar com as inconstâncias do Universo. Observando os altos e baixos, em um rodar incessante, ele se vê imerso em uma nova realidade. Uma realidade viva e cheia de movimentos significativos, que revelam ao nosso caminhante que no Universo tudo é mutável e se transforma continuamente. Se o macrocosmo se transforma, o (nosso) microcosmo também tem essa qualidade. E, contemplando as voltas que a vida dá...nosso amigo segue o rumo de sua jornada e se depara com o décimo Arcano maior, A Roda da Fortuna. 

Analisando o Arcano:

 Na carta A Roda da Fortuna (também conhecida como "A Roda das Ilusões"), vemos 3 seres místicos sobre uma grande roda de seis raios. Na figura, vemos no topo da roda um ser alado que parece estar contemplando outros dois - um de cada lado da roda - onde um ser desce, enquanto o outro sobe.  

Através desse arquétipo entendemos que na vida, tudo muda constantemente. É a representação dos altos e baixos de nossa jornada, nos lembrando continuamente que nada é fixo e que é sempre bom entendermos que, não importa se a situação é boa ou ruim, "isso também irá passar". 

Por meio desse entendimento, a vida flui em sua constante espiral onde, no centro da Roda, você deve estar. Quem descortina essa consciência, deixa de sofrer com as mazelas da Roda da Fortuna...passa a contemplar seu movimento de dentro para fora, e assistir esse ‘’passar do tempo’’ como um presente divino que ilumina a vida, em vez de deixar-se tonto, tentando freá-la. Sendo assim, apesar dos pesares, através da Roda da Fortuna podemos confirmar que a sorte sempre estará do nosso lado, se não hoje... amanhã ela virá.

Os significados simbólicos dessa carta estão associados aos ciclos da natureza, as fases da Lua, aos movimentos de Mercúrio - as vezes contínuo, as vezes retrógrado -influenciando nossa comunicação com o mundo.

Direta - ou indiretamente - relacionada com o Arcano A Justiça (que nos fala das leis dos homens e suas virtudes), a Roda da Fortuna nos remete a justiça divina, onde tudo se encontra em equilíbrio e em iguais possibilidades. Sendo assim, tanto o progresso quanto o ocaso, ambos são aspectos da nossa natureza e, consequentemente, da natureza divina. Não existe verso sem reverso, tudo é parte de um só “Todo”.

Na leitura do Tarot essa carta representa: 

As boas oportunidades. Um momento de gloria, caso o consulente esteja em uma fase ruim; ou de declínio, caso ele esteja vivendo a ilusão do luxo e da ostentação.  

Mesmo quando em declínio, devemos salientar que nada é por acaso e, se o rumo é mudado pelas inconstâncias do Universo, devemos saber que as razões são sempre em prol de nosso crescimento e ascensão espiritual. Portanto, vemos aqui também a presença da sorte. 

Afinal crescer dói...seja fisicamente, quando passamos pela fase de crescimento em nosso corpo físico (dói canela, dói virilha...), como para que cresçamos espiritualmente. Lembre-se: A semente também sofre para virar árvore.  

Então vemos que:

No plano físico, esse Arcano nos avisa que os acontecimentos não serão permanentes, que há necessidade de mudança, de evolução. (no sentido de desenvolvimento pessoal, essa mudança sempre será para melhor). 
Boas energias fluirão para casamentos e associações. Na saúde, se o consulente tiver algum problema circulatório, esse logo será sanado. 

No plano mental, a Roda da Fortuna traz consigo, o juízo criterioso e saudável, o pensamento rápido e pontual, a lógica, a consciência e aceitação dos ciclos da natureza. 

No plano emocional, a Roda da Fortuna traz entusiasmo e estimula os sentimentos.

No plano espiritual, essa carta nos conscientiza que a nossa jornada evolutiva irá acontecer, muitas vezes de forma diferente do que imaginamos. Que há caminhos que desconhecemos, mas que fazem parte de um equilíbrio maior, muito maior, onde estamos inseridos. Para ver a luz, é preciso reconhecer (e aceitar) as sombras. 

O Arcano da Roda da Fortuna também traz seus lados obscuros: a ilusão de grandeza e poder, as aventuras perigosas, os riscos. Aqui vemos a situação instável, seja profissional, emocional ou, até mesmo, de saúde. 

O caráter boêmio, o vício nos jogos de azar, a especulação financeira. 
A transformação se faz com sofrimento e demora. É preciso, muitas vezes, abandonar planos iniciais e partir novamente do zero, sobre novas bases.  O descuido com os investimentos e com a própria vida; as atitudes de risco. 

Rodando pelo Trance:

Ao observar ao seu redor, nosso Louco viajante começa a perceber que nada é fixo. Que muitos dos que começaram a jornada ao mesmo tempo que ele, ou mesmo antes, não se encontram mais em posição de poder e/ou de certeza no que diz respeito as crenças do Trance.

Ele vê que o momento de introspeção de seu tempo como Eremita lhe permitiu avaliar melhor o mundo ao seu redor e as pessoas. E também viu que nada é ‘’para sempre’’, tudo está em constante movimento, tanto de progresso como de decadência.

Ele nota que aquele DJ que era o preferido de muitos, no início de sua caminhada, hoje já não faz tanto sucesso. Vários, assim como ele, já caíram no esquecimento, ou são desconsiderados quando apresentados em um ‘’line up’’. Em outras áreas isso também acontece. Inclusive no desaparecimento de Festivais que anos antes, eram vistos como símbolos eternos da Cultura Trance (e - historicamente ainda o são -mas, não acontecem mais).

O Louco assiste, como que de camarote, as contradições de um público aparentemente perdido em críticas para com quem antes eles idolatravam. Sejam pessoas, artes e artistas, decorações, locais dos eventos e, até mesmo, crenças espirituais.

 

 

Ele constata que o chão onde tinha grama, vira lama após a euforia passar... às vezes fica lixo... as vezes, pessoas a limpar.  

Mas, também tem a propriedade de se recriar...e assim é a vida. A grama há de crescer de novo, mais verde e mais forte. Aquele que não tinha oportunidade de mostrar o seu trabalho, com a decadência ou exclusão de outros, acaba por se sobressair... 

No entanto, é bom que ele saiba que sempre haverá uma hora de subir, e outra de cair. A Roda da Fortuna traz o declínio e junto com ele, as oportunidades de crescimento e vice-versa. 

Nosso querido Louco aprende que não se deve subestimar, nem superestimar nada, nem ninguém. E dessa forma, meio torta, aceitar o desapego como uma dádiva, que o liberta do lado cruel e opressor dessa Roda das Ilusões e o torna um ser afortunado, com sabedoria suficiente para compreender que no centro da Roda existe um eixo, e é nele que devemos nos estabilizar.

Na aceitação dos fatos, na contemplação dos altos e baixos, o Louco coloca-se no centro da sua Roda... e, da perspectiva do eixo, nada do que acontece ao seu redor destruirá o seu real equilíbrio, muito menos sua essência. 

Respirando fundo nosso camarada caminhante encontra a paz no meio desse turbilhão, pois agora ele sabe... Esse movimento sempre existiu e sempre existirá.

  “Isso também irá passar!”  

E não há motivo para se abalar. Se subiu que bom! Tente manter-se o máximo possível por lá... Se caiu, faz parte! Uma hora a sorte há de voltar.

Analisando as inconstâncias da vida, nosso pequeno Louco se vê rodeado de ilusões por todos os lados...ele está ciente que as perdas e os ganhos não são eternos. Tudo tende a transcender... E agora!?...

... É hora de mais um passo dar e seu espirito transmutar! Seguindo para o próximo Arcano Maior dessa jornada...

 

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.