Viver de Trance: Chega a 1ª Feira Mix Digital

Desde que começamos o Portal Trance.com.br, a ideia sempre foi fortalecer os atores que fazem o movimento acontecer. A  Feira Mix Digital é mais um projeto desenvolvido nesse sentido, um ambiente virtual seguro,  onde você vai poder achar expositores de: Ingressos, Vestuário, Acessórios, Tabacaria, Malabares, PsyArts e muito mais!

A  plataforma foi pensada tanto para fortalecer os irmãos e irmãs que vivem do movimento alternativo, quanto para simplificar o caminho de quem quer explorar e adquirir ingressos e produtos relativos à Cultura Psicodélica.

➡️ Aproveita e FAZ UMA VISITA AGORA para conhecer!!

Nessa matéria a intenção é compartilhar com vocês um pouco da história do nosso sonho e propósito dentro do movimento psicodélico. Muito obrigado por estar junto nesta caminhada!

O Trance como forma…e meio de vida?

Na construção do Mapa do Trance 2018, um dos assuntos que mais nos davam curiosidade era poder estimar a proporção de pessoas que fazem do Trance não só uma forma de vida, senão um meio de vida. Perguntamos para os mais de 8500 interessados(as) por Trance, de todas partes do Brasil, qual era seu papel dentro da cultura.

Confirmamos o que suspeitávamos: quase um terço (29,6%) da galera declarou ter um vínculo profissional com o movimento. Esse valor incluiu artistas de todos os ramos, como produtores musicais e djs, vjs, fotógrafos e videomakers, cenografistas, performers, produtores de eventos, proprietários de lojas e artesãos,  terapeutas, oficineiros, promoters, cozinheiros, etc.

Viver de Trance nas suas diversas versões | Fotografias: Interfaces, Coletiva.a.mente, Lauro Medeiros, Mati Allende.

Mas queríamos ir mais longe: queríamos entender essa busca profissional da galera, e como ela se comporta ao longo do tempo de permanência dentro do movimento, – um parâmetro que acabou sendo a chave para muitas análises do Mapa do Trance. As faixas de “tempo no movimento” consideradas foram: aqueles que estavam no mundo do Trance até 1 ano ou menos; os que estavam entre 1-5 anos; entre 5-10 anos, e por fim, os tranceiros de longa caminhada, que estavam há mais de 10 anos no movimento.

Já adivinharam o que aconteceu? Conforme o tempo passa, o nível de compromisso profissional com o movimento aumenta. Desta forma, temos que até o 1° ano, 12,20% declara ter algum envolvimento profissional, seja com projetos pessoais ou trabalhando esporadicamente em eventos de Trance.  Após o 1° ano e até o 5° ano, o valor aumenta até 25,59% dentre os interessados(as) por Trance; no intervalo que agrupou a galera que está entre 5-10 anos, o valor cresce até 44,60% e por fim, uma década depois de ter entrado no movimento, 52,51% apresenta um vínculo profissional com o mesmo.  

Gráficos tirados do Mapa do Trance 2018. Esquerda: Porcentagem de envolvidos profissionalmente no movimento (%) | Direita: Relação entre o tempo dentro do movimento e o papel na cena (%)

Se ainda não sabe o que é Mapa do Trance 2018,
confira a matéria e descarregue gratuitamente a versão 3.0 }

A nossa empolgação processando estes dados não foi pouca. Mas ainda tínhamos uma dúvida: realmente a galera fica tão engajada com o movimento, depois de tanto tempo? Ou apenas continuava desenvolvendo seu projeto em paralelo? A boa notícia é que nós já tínhamos esses dados. Para avaliar como mudava o interesse ao longo dos anos, a gente cruzou o tempo de permanência dentro do movimento com a frequência de comparecimento a festivais, dividido nas seguintes categorias: mais de 3 festivais  por ano; até 2 por ano; 1 por ano e 1 a cada 2 anos.

Já adivinharam o que aconteceu? Em TODAS as categorias (até 1 ano, entre 1-5, entre 5-10 anos e mais de 10 anos), a porcentagem de pessoas que comparecia a mais de 3 festivais por ano era similar, oscilava entre 41,10% e 48,75%.  Ou seja, o passo do tempo não só não desanima à galera a se manter participando ativamente da cultura, senão que os impulsa a desenvolver algum projeto para poder realmente fazer do Trance um meio e um fim.

Acreditamos que, apesar da grande dificuldade de viver do underground de forma rentável através do tempo, esses dados nos falam sobre que muita gente insiste em viver da forma que ama. Nos sentimos positivos em relação a que essas barreiras podem ser flexibilizadas e que estamos caminhando progressivamente para uma profissionalização do movimento, que viabilize um cenário mais favorável para todos(as).

Galera na Feira Mix do Kundalini, 2015, Cânions, RS | Fotografia: Mati Allende.

Sonhos impossíveis: uma cruzada para profissionalizar o underground 


UM NOVO PORTAL

Essa revelação veio apenas para fortalecer um chamado que a gente sentiu desde o começo do projeto Trance.com.br: contribuir a unir, concentrar e profissionalizar o movimento Trance no Brasil. Com muito esforço e alegria, esta missão escreveu mais um capítulo na metade do 2018, com o lançamento deste novo portal e a possibilidade de exposição gratuita e auto-gestão de projetos relacionados com o movimento (Se ainda não sabe do que estamos falando, esse vídeo de 2 minutos vai te explicar tudo o que você precisa saber para ser parte da nossa comunidade aqui no Portal Trance.com.br).

A PRIMEIRA FEIRA MIX DIGITAL DO TRANCE

Mas cada desejo realizado, acorda outro desejo. Com a satisfação do novo portal finalizado e tantos feedbacks positivos da galera (valeu por isso, família psicodélica!!), decidimos que era o momento para ir além. Era tempo de sonhar mais alto, pois depois de tudo, foi justamente a força da ilusão que trouxe a gente até aqui (como uma vez foi o caso deste novo portal).

Tínhamos observado que no movimento faltava mais organização e oportunidade de crescimento de pequenos empreendedores(as). E se pudéssemos oferecer não apenas um espaço de leitura, divulgação e contatos, como era a proposta do portal, senão também uma veadeira plataforma de trocas? Já imaginou se fosse possível encontrar num mesmo lugar o que há de melhor em produtos relacionados ao Trance e a Cultura Psicodélica? E que esse lugar estivesse sempre aberto, se ajustando a SUA disponibilidade de tempo, necessidade e vontade de buscar?

Queríamos criar algo novo, que não tinha um precedente no Brasil, nem no resto do mundo. Sabíamos, portanto, que o desafio seria IMENSO! Mas a vontade de REALMENTE ser parte da transformação que pregamos, falou mais alto. Se inovar é caminhar a cegas, o que é um ser humano perseguindo um sonho, senão um caminhante noturno com um farol? E lá estava aquela luz, o tempo todo, por vezes fraca, diante os erros, as dúvidas e o cansaço, e por vezes intensa, nos lembrando aquele ditado: “Seja a mudança que você quer ver no mundo”.

E assim, um dia, o sacrifício e a paciência se materializaram e outro sonho foi realizado: a FEIRA MIX DIGITAL DO TRANCE FICOU PRONTA! Pelo menos pronta para mostrar para vocês, porque ela estará em constante mudança e evolução para atender da melhorar forma ao movimento.

Chega para conhecer e prestigiar os  empreendedores psicodélicos do Brasil! Ahó!

Feira Mix Digital do Trance: porque o empreendedorismo também pode ser psicodélico ❤?

Sinta o chamado

Para que realmente a Feira Mix Digital seja capaz de transformar e ajudar a cultura Trance, mais do que nunca precisaremos de UNIÃO! E agora não só porque essa é nossa opinião pessoal, senão os dados falam que é importante! Estamos buscando e recebendo projetos para ser avaliados como nossos parceiros(as), e poder construir junto uma Feira Mix Digital plural e de qualidade.

Se você acredita que seu projeto se encaixa em alguma das nossas categorias, entre em contato com a gente e conheça os detalhes da nossa proposta! O processo é simples e muito transparente.

Sejam todos/as bem-vindos/as. Nos vemos lá!

Cada vez somos mais!
Siga a gente também nos outros canais de comunicação:
– Facebook
 Instagram

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of