Soubiose Ecofestival 2018: Muito além de um Festival de Música

 width=

Há 4 anos criando e desenvolvendo um conceito NOVO de Festival Alternativo, fazemos questão de dizer: o Soubiose Ecofestival (ex Eubiose Ecofestival) é diferente de tudo que você já viu!

 width= width=

Soubiose Ecofestival 2018 – Nossos 7 Espaços

Com o intuito de expandir os significados da cena alternativa e propor uma nova compreensãode psicodelia, o Soubiose proporciona, através de sua ampla programação descrita no decorrer do texto, um campo fértil de possibilidades para que os seus participantes possam se experimentar dentro de um novo contexto gerador de vida, capaz de produzir novas perspectivas de mundo e impactar a relação que têm consigo mesmos, com o próximo e com o Todo.

Em sua quarta edição de festival, sendo o 8º evento do Coletivo, o Soubiose Ecofestival caminha para ser um dos mais completos do Brasil, contando com 7 espaços diferentes com programações próprias acontecendo simultaneamente durante um grande encontro de 4 dias, localizado na paradisíaca praia de Canoa Quebrada, no Ceará, mais especificamente na Ecoaldeia Flecha da Mata, um lugar especial e marcante para todos aqueles que já ali pisaram, principalmente no que toca a espiritualidade, permacultura e beleza natural.

 width= width= width=

Reunindo pista de música, espaços para palestras e trocas de saberes, para atividades pro corpo e sua integração, para o desenvolvimento artístico e para as crianças, além de uma grande área de cura, um novo espaço voltado somente para mulheres e intervenções artísticas acontecendo durante todos os dias, o Soubiose abrange diferentes dimensões da existência criando uma celebração mágica e memorável de pura vida, alegria, conexões, sorrisos e aprendizados.

 width= width= width=

Em relação à música, apresenta um estilo musical único, que até o momento se concentra em baixos bpms. Som sério, do cultural ao mundo eletrônico, mostrando a psicodelia das vertentes enquanto formas de transcendência.

 width= width= width=

Pela primeira vez no Brasil, Vlastur, produtor da aclamada gravadora Parvati Records, que já se apresentou nos melhores festivais do mundo e que agora teremos a chance única de escutar em casa.

Também será a primeira apresentação do Sallun (Pedra Branca) em terras cearenses. Contaremos com a presença de Felipe MD, da gravadora Tropical Twista Records, bem como os principais núcleos do nordeste como o Coletivo BoiKOT e Amonati e, não menos importante, os DJs que fazem parte do Coletivo Soubiose, tais como os Djs Freddi e Caious.

 width=

No que diz respeito a palestras, será um grande palco de diálogo sobre políticas de drogas e redução de danos, trazendo nomes como Tarso Araújo (autor do Livro Almanaque das Drogas e co-produtor do Filme Ilegal), a associação canábica medicinal da Sativoteca, que será representada pelo Rodrigo Bardone Italo Alencar (membro da Marcha da Maconha), além de diversas outras atividades, como Oficinas de Cultivo pelo agrônomo Alex Balduzzi, Culinária Canábica, frequência 432hz e o Projeto IDMT, onde Mark Collins apresenta seus conhecimentos sobre substâncias alteradoras de consciência, além de facilitar uma oficina de vaporizador artesanal.

O Soubiose também cuida de seus participantes a nível corporal, trazendo atividades e vivências voltadas para o desenvolvimento do ser através do corpo e todas as suas formas de expressão, tais como Biodança , contato improvisação, yoga, oficinas de dança, experimento biocêntrico com argila, dentre outras.

 width= width= width=

A área de cura, por sua vez, é um dos maiores espaços do festival, buscando o alinhamento energético e o reconectar com a nossa essência mais sutil através de vários tipos de terapias individuais e coletivas como doação de Deeksha, reiki, massoterapia, ventosas e auriculoterapia

 width= width= width=

A sustentabilidade também é uma preocupação do festival, que desde a primeira edição, realiza ações visando diminuir seu impacto no ambiente em que acontece: não há distribuição de descartáveis, os banheiros são secos, há um sistema de tratamento da água, sabonetes líquidos biodegradáveis nos chuveiros e um sistema de economia de água que orienta as pessoas a tomarem banho com até 10 litros, ampliando essa consciência de cuidado e preservação também ao participante.

 width= width= width=

Por isso tudo, porque buscamos ir além, é que criamos, junto ao público, um festival extraordinário, fora do comum, singular.

O Soubiose Ecofestival acontece dos dias 12 a 15 de julho e os passaportes estão à venda pelo site.

Acorde e vá fazer uma aula de Yoga, Biodança ou Contato Improvisação, no Sou corpo. Depois receba uma Massagem, uma aplicação de Reiki ou medite no Sou Espírito.

 width= width=

Renovado, vá curtir um pouco de rock psicodélico, Psydub ou Psychill no Sou Música e, enquanto isso, assista uma das muitas intervenções artísticas do festival.

 width=

Depois do delicioso e nutritivo almoço natural feito por grandes cozinheiros desse segmento em Fortaleza, passe no Sou Mente e participe de uma palestra animal sobre política de drogas e, ao final, cheio de inspiração, conheça o Sou Arte e aprenda um pouco de palhaçaria, artesanato ou desenho e saia por aí fazendo artes.

 width=  width=  
Se você tem filhos ou gosta de crianças, o Sou Criança vai te fazer sorrir ao ver até os mais pequenos curtindo e aprendendo muito com brincadeiras, contação de histórias, yoga e até mesmo uma oficina de libras com a contribuição também de uma criança.

Para as mulheres, uma programação completa dedicada ao feminino!

No final do dia, você pode fazer seu caminho de volta para a pista, passando pela fogueira e rodas de rapé, para escutar o melhor da psicodelia de baixos bpms durante toda a madrugada e ver o sol nascendo na própria Terra do Sol, como é chamado o Ceará.

Assim são os dias no Soubiose, diferentes de tudo que você já viveu.
Vem (se) conhecer!

 width= width= width=

Se você se quer conhecer mais sobre a proposta do Soubiose Ecofestival,
pode te interessar também:   

  width=

Eubiose EcoFestival 2017: A Metamorfose do Ser

 width=

Eubiose Ecofestival e Dragon Dreaming – Como desenvolver
projetos de forma coletiva?